Instituição investe em pequenos e médios empresários para geração de energia limpa

Instituição investe em pequenos e médios empresários para geração de energia limpa
Energias renováveis

Os meios de produção de energia mais comuns são aqueles que utilizam combustíveis fósseis. Esses combustíveis incluem gasolina, óleo diesel, gás natural, xisto e o carvão mineral, todos eles resultado da decomposição progressiva e histórica de seres vivos em camadas geológicas do planeta. Seu uso continuado em grande escala vêm trazendo problemas ao meio ambiente em função de gases poluentes colaterais que são lançados na atmosfera.

De acordo com a Desenvolve SP, entidade ligada ao Governo do Estado de São Paulo, os paulistas importam mais de 60% de energia elétrica de outros estados. A missão da instituição é financiar investimentos de pequenos e médios empresários relacionados à eficiência energética e energias renováveis.

A organização oferece opções de crédito que cabem no bolso dos pequenos e médios empreendedores e incentivam a energia verde. As taxas de juros partem de 0,17% ao mês (mais SELIC) com prazo de até 10 anos, sendo dois deles de carência para começar a pagar o empréstimo. Instalação de equipamentos para produção de energia limpa e projetos para reduzir perdas estão no pacote.

PL 3422/2012

O candidato a deputado Ricardo Izar apresentou um Projeto de Lei que defende a geração de energia a partir das correntes de vento existentes no Brasil. “A propositura em tela diz respeito a um tema de suma importância para o país nas próximas décadas. A geração de energia limpa proveniente do vento, a denominada energia eólica”, diz o parlamentar.

A energia eólica é resultado do processo de transformação, com auxílio de equipamentos específicos, da energia contida no vento (energia cinética) em energia útil. “O Brasil goza de uma potencia extraordinária destes recursos”, conta Ricardo Izar. “Outro fator que merece ser salientado é a possibilidade da utilização da energia eólica por meio de pequenos propulsores no topo de edifícios e residências”.

De acordo com dados da ABEEólica (Associação Brasileira de Energia Elétrica), em 2017, foram instaladas 79 novas usinas eólicas em território nacional, num total de 2.027,00 MW. Os estados mais beneficiados foram o Piauí e a Bahia, que juntos correspondem a mais da metade de toda instalação.

Cadastre-se  aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu