Outubro Rosa: a importância de cuidar da saúde da mulher

Outubro Rosa: a importância de cuidar da saúde da mulher
Outubro Rosa

Você já deve ter visto um monumento histórico ou prédio público iluminados com a cor rosa durante o mês de outubro no Brasil. A cor representa e promove a conscientização da população sobre o câncer de mama.

O câncer de mama é uma das doenças que mais mata mulheres no mundo todo, por este motivo, é muito importante que seja feita a prevenção através do auto-exame e da mamografia. O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura. O tratamento para o câncer de mama pode ser feito por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

As campanhas de alerta iniciaram nos Estados Unidos em 1990 com o objetivo de levar mais conhecimento sobre a doença. No Brasil, as campanhas de conscientização ocorrem desde 2002.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) estimam 59.700 novos casos de câncer de mama no Brasil somente em 2018. As informações indicam que a cada 100 mil mulheres, cerca de 56 desenvolvem a condição.

Existem vários tipos de câncer de mama, alguns apresentam desenvolvimento mais acelerado e outros são mais lentos. Apesar de raro, o câncer de mama também pode afetar homens, representando 1% do total de ocorrências.

O objetivo da campanha é que as mulheres tenham acesso à atendimento, assistência médica e suporte emocional, garantindo prevenção, diagnóstico e tratamento adequado.

Sintomas:

  • Nódulo duro na mama ou próximo da axila. O exame da mama ou toque podem ajudar a identificar;
  • Líquido saindo pelo mamilo quando pressionado, podendo ser sangue;
  • Apresentar diferença no tamanho ou formato das mamas;
  • Inchaço na mama, vermelhidão, coceira ou sensação febril;
  • Ferida na mama com dificuldade de cicatrização e mau cheiro.

Diagnóstico:

Através do auto-exame da mama e mamografia e a confirmação em consulta com mastologista. Se necessário, o médico poderá solicitar exames como ultrassom, ressonância magnética, exames de sangue ou uma biópsia do nódulo mamário.

Fatores de risco:

  • Ter mais de 50 anos;
  • Caso recorrente de câncer de mama;
  • Ter alguém na família com câncer de mama;
  • Obesidade e sobrepeso;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Ter entrado na menopausa depois dos 55 anos.

Prevenção:

  • Atividades físicas;
  • Alimentação saudável;
  • Peso corporal adequado;
  • Amamentar;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e eliminar o cigarro.

 

Cadastre-se  aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu