Agência Câmara de Notícias: Conselho tenta, pela segunda vez, ouvir testemunhas do caso Andre Vargas

Agência Câmara de Notícias: Conselho tenta, pela segunda vez, ouvir testemunhas do caso Andre Vargas

24/6/2014 – O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados volta a se reunir amanhã (25), às 13 horas, para tomar depoimento de testemunhas do processo contra o deputado Andre Vargas (PT-PR). Esse é o segundo convite para as testemunhas comparecerem ao conselho – nenhuma delas foi à primeira reunião, na semana passada.

g n 255 0p7t - Agência Câmara de Notícias: Conselho tenta, pela segunda vez, ouvir testemunhas do caso Andre Vargas

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados volta a se reunir amanhã (25), às 13 horas, para tomar depoimento de testemunhas do processo contra o deputado Andre Vargas (PT-PR). Esse é o segundo convite para as testemunhas comparecerem ao conselho – nenhuma delas foi à primeira reunião, na semana passada.

O relator do processo, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), ressaltou que o não comparecimento pela segunda vez permitiria ao colegiado dispensar a oitiva das testemunhas. O prazo para Delgado apresentar o relatório termina no dia 24 de julho.

As testemunhas convidadas pelo relator são:
– o secretário de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, que teria intermediado as negociações com o laboratório Labogen;
– o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP);
– o presidente do PT, Rui Falcão;
– o líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP); e
– os donos do Labogen, Leonardo Meireles e Esdras Ferreira.

O relator também havia convidado Bernardo Tosto, dono do jatinho que teria sido usado por Vargas em viagem de férias com a família para João Pessoa (PB). A pedido de Tosto, porém, o colegiado concordou que ele preste os esclarecimentos por escrito.

Andre Vargas é investigado por supostamente ter atuado em favor da empresa Labogen, que pretendia fechar um contrato com o Ministério da Saúde para fornecimento de remédios. A empresa seria um laboratório de fachada do doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na operação Lava Jato, de combate à lavagem de dinheiro. O deputado nega as acusações.

Cadastre-se
 
 aqui

Conheça nossos ebooks para download gratuito

Deixe uma resposta

Fechar Menu