G1: André Vargas participará de sessão da Câmara na terça (20), diz advogado

G1: André Vargas participará de sessão da Câmara na terça (20), diz advogado

16/5/2014 – A defesa do deputado federal André Vargas (sem partido-PR) informou nesta quinta-feira (15) que ele retornará à Câmara na próxima terça (20), para participar das sessões de votação da Casa. Vargas estava afastado do mandato desde o dia 7 de abril após pedir licença por “motivo pessoal” por 60 dias.

g n 214 1x8b - G1: André Vargas participará de sessão da Câmara na terça (20), diz advogadoA defesa do deputado federal André Vargas (sem partido-PR) informou nesta quinta-feira (15) que ele retornará à Câmara na próxima terça (20), para participar das sessões de votação da Casa. Vargas estava afastado do mandato desde o dia 7 de abril após pedir licença por “motivo pessoal” por 60 dias. Nesta quarta (14), ele informou por escrito ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que retomaria o mandato, mas ainda não foi visto na Casa.

“Ele só não foi hoje à Câmara porque tinha um compromisso de natureza pessoal envolvendo o filho. Na próxima terça, ele vai estar regularmente na Câmara para participar da votação”, disse ao G1 o advogado Michel Saliba, que representa André Vargas juridicamente.

O parlamentar do Paraná responde a processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Câmara por suspeita de favorecer e se beneficiar da relação com o doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal em março na Operação Lava Jato. Yousseff é suspeito de participar de um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou cerca de R$ 10 bilhões.

De acordo com denúncias publicadas na imprensa, André Vargas o usou um jatinho pago pelo doleiro e ajudou a intermediar um contrato de uma empresa de Youssef com o Ministério da Saúde.

Em meio à divulgação das informações, o deputado renunciou ao cargo de vice-presidente da Câmara e pediu licença de 60 dias sob a justificativa de que desejava “preservar” a Casa enquanto preparava a defesa no processo por quebra de decoro. O afastamento terminaria no dia 5 de junho. Vargas também se desfiliou do PT após sofrer pressão do partido para renunciar ao mandato.

Defesa no Conselho de Ética

O presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar (PSD-SP), informou nesta quinta que concedeu um dia a mais para que André Vargas apresente defesa ao processo de cassação aberto contra ele.

Com a decisão, Vargas, que teria até o dia 27 deste mês para apresentar a defesa, poderá apresentar os documentos no dia 28. Segundo Izar, a defesa havia pedido dois dias a mais de prazo, mas, no entendimento do presidente do Conselho de Ética, o pedido resultaria em uma semana a mais para Vargas se defender.

O deputado foi notificado via “Diário Oficial da União” na última terça-feira (13) sobre a abertura do processo de cassação aberto contra ele. Segundo Izar, o Conselho de Ética tentou notificá-lo pessoalmente, mas sem sucesso. Com a publicação, Vargas teria dez dias úteis para se defender, mas o prazo foi prorrogado.

“A defesa, de dez dias úteis, terminaria no dia 27. Mas a defesa pediu mais dois dias e nós demos um dia a mais. Agora, eu acho que isso não vai mudar em nada, nem para a defesa e nem para o relator, isso não muda nada”, disse.

Questionado se o pedido seria uma “manobra” da defesa, Izar afirmou que se concedesse a autorização adiaria o processo. “Adiaria porque esses dois dias iam acabar dando numa quinta e ele teria uma semana a mais, claro, e foi por isso que decidimos por um dia”, completou.

Cadastre-se
 
 aqui

Conheça nossos ebooks para download gratuito

Deixe uma resposta

Fechar Menu