Deputado Ricardo Izar inclui tecnologia sustentável no PAC

Deputado Ricardo Izar inclui tecnologia sustentável no PAC

22/2/2016 – É um grande ganho para o Brasil em termos de sustentabilidade. Esperamos que Municípios e Estados possam conhecer logo as possibilidades oferecidas por essa tecnologia e entendam o objetivo da iniciativa”, disse Izar.

g n 469 0n7q 300x199 - Deputado Ricardo Izar inclui tecnologia sustentável no PACEm uma iniciativa inédita, o deputado Ricardo Izar (SP) conseguiu que o Governo Federal incluísse o financiamento da tecnologia de plasma no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A tecnologia transforma lixos depositados em energia sustentável e de qualidade e, segundo o parlamentar, trará ganhos econômicos e sociais relevantes para o país: “Conseguimos que a tecnologia de plasma seja reconhecida e incluída no próximo financiamento do PAC.

É um grande ganho para o Brasil em termos de sustentabilidade. Esperamos que municípios e Estados possam conhecer logo as possibilidades oferecidas por essa tecnologia e entendam o objetivo da iniciativa”, disse Izar.

O sistema é não poluente e considerado como o mais moderno do mundo: “A energia de plasma é necessária no Brasil.

Podemos resolver a falta de energia instalando usinas regionais e ainda resolveremos outro grande problema dos municípios que é a questão dos aterros sanitários”, analisou.
Para defender sua proposta, Ricardo Izar trouxe ao país Walter Howard, diretor da Westinghouse Plasma Corporation e uma das maiores empresas do ramo de tecnologia de plasma do mundo.

Howard explicou que a tecnologia de plasma trata o lixo por meio da gaseificação dos resíduos, com temperaturas muito elevadas, acima das obtidas na combustão, sistema que causa menos impacto ambiental que as outras formas de tratamento dos detritos.

Neste processo, o plástico é quebrado em moléculas e o alumínio funde-se, voltando a ser matéria-prima e gerando energia: “Estamos muitos satisfeitos de estar aqui no Brasil com uma tecnologia sustentável que foi inicialmente desenvolvida para o programa espacial norte-americano e agora está em operação em muitos países”, ressaltou Howard.

A tecnologia já é utilizada há mais de dez anos em países como Estados Unidos, China, Japão e Inglaterra.

Fonte: Informativo de Mandato

Cadastre-se  aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu